Um dos boatos que mais espalham pela internet é de que os carros adquiridos em leilão sofrem uma grande desvalorização no valor de revenda.

No entanto, este é apenas um boato, e não é o fato do carro ter sido adquirido em um leilão que vai diminuir o seu preço de revenda.

Isso porque, são outros os fatores que levam à desvalorização do valor de revenda de um carro.

 

Por que veículos são leiloados?

Veículos podem ir parar em um leilão principalmente por motivos de falta de pagamento de dívidas, mas este não é o único motivo.

Para saber qual a proveniência do veículo que você deseja arrematar, é necessária a leitura do edital do leilão.

Os carros disponíveis para arrematação em leilão podem ser provenientes de diferentes fontes, como:

  • Veículos financiados por bancos e não pagos pelos alienantes;
  • Troca de frotas;
  • Pessoas físicas que decidem vender através de leilões;
  • Processos judiciais;
  • Seguradoras;
  • Dentre outros.

E é muito importante saber o motivo pelo qual o veículo está sendo leiloado, para saber quais são as condições do veículo e se ele sofrerá desvalorização.

O que determina a desvalorização de veículo adquirido em leilão?

O que vai determinar a desvalorização ou não, de um veículo adquirido em leilão, é o seu estado de conservação.

Veículos leiloados por retomada de bancos sofrem desvalorização?

No geral as condições de conservação de um veículo de retomada são boas e não geram desvalorização.

No entanto, os veículos provenientes de financiamentos não pagos podem conter dívida.

E é no edital do leilão que você saberá quem será o responsável pelo pagamento das dívidas do veículo.

Resumindo, se o arrematante for o responsável pelos pagamentos de dívidas em atraso, pode ser que a compra deste veículo não seja tão vantajosa, e gere uma baixa no lucro de quem deseja revender o carro.

Veículos em leilão provenientes de frotas sofrem desvalorização?

Já os veículos provenientes de frotas, são aqueles que geralmente foram muito utilizados.

Portanto, a quilometragem desses veículos será alta, assim como o motor desses veículos podem não estar em perfeitas condições.

Consequentemente, pode sim acontecer uma desvalorização no valor de revenda, mas pelo fato dos veículos não estarem em perfeitas condições.

Veículos leiloados de pessoas físicas sofrem desvalorização?

Já os veículos provenientes de pessoas físicas, são carros que devem ser vistoriados de perto pelos interessados.

Mas geralmente são veículos em perfeitas condições, que estão no leilão apenas porque seus proprietários decidiram realizar a venda do veículo por esta forma.

Veículos penhorados em processos judiciais sofrem desvalorização?

Os veículos provenientes de processos judiciais podem estar no leilão por diversos motivos diferentes.

Pode ser por falta de pagamento de pensão alimentícia, por falta de pagamento de verbas trabalhistas, por execução de condenação em danos morais não paga, e diversos outros motivos.

Veículos que foram penhorados em processos judiciais geralmente estão em bom estado de conservação, e não sofrerão desvalorização no preço de revenda.

Para saber se os veículos estão em boas condições, é preciso realizar uma vistoria prévia ao leilão.

Veículos provenientes de seguradoras sofrem desvalorização?

É preciso tomar muito cuidado com os veículos provenientes de seguradoras, pois estes veículos podem ter sofrido sinistros, e estarem em péssimas condições.

Veículos sinistrados são aqueles que sofreram algum dano, seja um acidente, uma enchente ou qualquer outro dano.

Os veículos sinistrados geralmente sofrem desvalorização, mas esta valorização é decorrente de seu estado ruim de conservação, e não pelo fato de terem sido adquiridos em leilão.

Em resumo, é preciso salientar que nem todo carro de passagem será necessariamente desvalorizado no preço de revenda.

Como evitar a compra de carros de leilão que sofrerão desvalorização?

Para evitar adquirir veículos que podem sofrer desvalorização de seu valor de revenda, é preciso tomar alguns cuidados.

O principal deles é ler com muita atenção o edital do leilão, e verificar se o veículo sofreu algum sinistro e se ele possui dividas.

Em conclusão, mesmo analisando o edital do leilão, será necessário também realizar uma vistoria pessoal nesse veículo.

Pois, você nunca deve arrematar um veículo apenas pelas fotos.

Portanto, entre em contato com a empresa de leilões e marque uma data para ir pessoalmente vistoriar o veículo.

Leve junto com você um mecânico de sua confiança, pois muitas vezes apenas um profissional será capaz de descobrir defeitos ocultos existentes no veículo.